04fev
2013

Eeeeee Salvador! #Carnaval #SuperDicas #8aMaravilha

Publicado por

” … Carnaval na Bahia, Oitava maravilha, Nunca irei te deixar, Meu amor! Eu vou! Atrás do trio elétrico, Vou!….” (Baianidade Nagô)

Ah! Que bom você chegou, Bem vindo a Salvador, Coração do Brasil Vem, você vai conhecer, A cidade de luz e prazer, Correndo atrás do trio, Vai compreender que o baiano é, Um povo a mais de mil, Que ele tem Deus no seu coração e o Diabo no quadril...” (We are the World of Carnaval)

Carnaval em Salvador – a melhor festa do planeta!

Bem vindos a melhor festa do mundo, falo, ou melhor, afirmo isso depois de mais de 30 anos de vida, muitas e muitas baladas, nacionais e internacionais, desde a música eletrônica até as sertanejas. Falo com propriedade de quem conhece bem, com quase uma década e meia curtindo o carnaval. Existem sem dúvidas, festas incríveis em diversos lugares do Brasil como por exemplo, em Jurerê (SC), em Ouro Preto (MG) e em outros locais do Nordeste… mas, infelizmente somos um só, e, não podemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo, sendo assim, opto pelo melhor de todos, pela amada Bahia, pela cidade de Salvador!

Comento com meus amigos, e já ouvi muita gente dizer também, que todo brasileiro, homem ou mulher, deveria ter o direito de passar pelo menos um carnaval em Salvador, durante toda a sua vida. É algo mágico, indescritível, que por incrível que pareça, consegue agradar o público de todas as classes sociais, de todas as raças, credos e cores.

Nessa matéria vou dar dicas para quem quer e consegue passar de 7 a 10 dias na verdadeira Terra Prometida, é um post direcionado, para aqueles(as) que estão bem preparados física e mentalmente e que, querem, acima de tudo, muita diversão. Salvador no carnaval requer sim, preparo físico e mental, não basta querer, precisa planejar já que a festa é pesada (no bom sentido da coisa).

Continue Lendo

19set
2012

Batom na Cueca, tudo “em cima”, há 15 anos arrastando a galera!

Publicado por

A banda Batom na Cueca fundada em 1996, em Brasília, formada pelo quarteto Mamê, Darlan, Adib e Maroca, completou 15 anos de sucesso!! O Blog Esquenta foi atrás de um dos principais integrantes do grupo, conversou com o percussionista Darlan Bertoldo, em entrevista exclusivíssima e, descobriu como o Batom na Cueca fez e continua fazendo a galera “arrastar” por esse país afora.

Batom na Cueca

batom na cueca

batom na cueca formacao

Batom na Cueca – da esquerda para direita: Adib, Mamê, Darlan e Maroca

Particularmente fiquei muito feliz em fazer essa entrevista, pois vivi momentos de pura diversão ao som do Batom na Cueca, seja nas tardes de sábado do Santa Aldeia, nos começos de noite de domingo na Lombok, quando eu e meus amigos voltávamos de Maresias às pressas para conseguir entrar (era lotado), em diversos shows por esse Brasil, na época em que eu não perdia algumas micaretas e até em casamentos… 

Marcelo-Balerone-Batom-na-cueca

Casamento dos meus amigos Paragua e Paulinha. Reparem nas fotos, na esquerda todo mundo arrumadinho, depois que o Batom entrou, o bicho pegou!! curtição!!

Pois bem, vamos ao que interessa!

ESQUENTA: Como foi seu primeiro contato com a música?
DARLAN: Sempre gostei muito de esportes e meu primeiro contato com a música graças a ele, através da capoeira, que como você sabe são utilizadas muitos instrumentos musicais (berimbau, atabaque, pandeiro etc). Na capoeira conciliei isso, engraçado que já me dava bem com os voltados à percussão… inclusive a rapaziada da capoeira fazia roda de samba, daí já viu né… era esporte e música toda hora!

ESQUENTA: E o Batom na Cueca como apareceu na sua vida?
DARLAN: Meu irmão (vocalista Mamê) e o Alexandre (que tocava cavaquinho e hoje não faz parte da banda) resolveram montar um grupo, lá pelo ano de 1996, mais ou menos quando eu tinha 20 anos, como precisavam de percussão e já sabiam que eu estava nessa pegada de tocar na capoeira, fui convidado e aceitei “de cara”.

ESQUENTA: Esse swing todo vem de Brasilia?
DARLAN: Na realidade não, nasci em Valença (BA) e fui para Brasília quando tinha 5 anos de idade, fiquei por lá mais 20 anos quase, ai sim viemos pra São Paulo e depois para todo canto do país e alguns lugares do mundo!

ESQUENTA: E como surgiu o nome Batom na Cueca?
DARLAN: (risos) Rapaz… todo mundo me pergunta isso, claro, mas foi uma brincadeira de buteco, na época que tocávamos por diversão, em troca de meia dúzia de cervejas, lembro que rolou até uma votação lá no barzinho e venceu a maioria… daí surgiu o nome Batom na Cueca!!

ESQUENTA: Porque vocês decidiram vir para São Paulo?
DARLAN: Depois de muita ralação, nós já estávamos estourados em locais famosos de Brasília, como a Strip, Democrata, AABB, Iate etc, eu tinha acabado de entrar na faculdade em 1999, todos jovens, vendo o sucesso chegar, aquela vontade e anseio de dar certo na vida, foi quando em 2000 surgiu a oportunidade de tocarmos em Portugal (projeto que durou 3 meses), depois retornamos para Brasília, ficamos 6 meses e vimos que não dava mais, era pouco perto das nossas pretensões. Tranquei a faculdade, viemos para São Paulo, aquela loucura, muitos shows, eventos, convites dos mais variados etc… mesmo assim depois de 1 ano aqui em SP, consegui retomar os estudos.

danca do malhado - Batom na Cueca

Darlan fazia a dança do malhado, desde os tempos da AABB (em Brasília)

ESQUENTA: Nossa que legal que retomou os estudos, difícil de conciliar não é?! No que você se formou?
DARLAN: Sempre fui muito estudioso e obstinado em me formar. Cursei Educação Física, sou pós graduado em condicionamento fisico e musculação, além de ter feito inúmeros outros cursos de treinamento suspenso, biometria, atualizações em geral etc. Para falar a verdade nunca parei de estudar, sempre levei em paralelo.

Continue Lendo